sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

O castanheiro, árvore milenar


O castanheiro é uma árvore da família das Fagaceas e do género Castanea. É uma árvore de grandes dimensões tendo em média 15-20 metros de altura podendo chegar aos 30 metros e mais de 6 metros largura.

Existem exemplares de castanheiros extraordinários pela sua dimensão. Estes exemplares são árvores de interesse público, pois pelo seu porte, desenho, idade e raridade se distinguem dos outros exemplares.

A longevidade do castanheiro é uma das suas propriedades mais notáveis, podendo alcançar os 3000 anos. É a árvore da Europa que mais anos pode viver. No mundo só é superada por duas espécies, uma árvore do género Pinus que ocorre nas Montanhas Rochosas (EUA) que pode chegar aos 4500 anos e a sequóia dos bosques da costa oeste dos Estados Unidos, que chega aos 3200 anos [1].

Aqui deixo fotografias de alguns castanheiros que resistindo ao rigor das estações do ano e dos séculos, se tornaram autênticos monumentos vivos que embelezam a paisagem transmontana.

[1] Cortizo, E.V., Madriñán, M.L.V., Madriñán, F.V., 1999. O castiñeiro: Bioloxía e Patoloxía. Consello da Cultura Galega, Santiago de Compostela.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Postal de Trás-os-Montes


Trás-os-Montes – A região de Trás-os-Montes fazia parte das seis regiões administrativas, em que se encontrava dividido o território de Portugal no século XV. Com a divisão do país em distritos, em 1835, a província de Trás-os-Montes passou a agrupar os distritos de Bragança e Vila Real. Em 1936, com as novas reformas administrativas, a região natural de Trás-os-Montes e a região natural do Alto Douro foram agrupadas na província de Trás-os-Montes e Alto Douro [1], designação que ainda se mantêm na actualidade.

É com um pouco de história que volto a colocar esta postagem sobre Trás-os-Montes, região que já tive a oportunidade de percorrer e onde encontrei lugares que nos marcam quer pela história que os envolve quer pela beleza paisagística.


[1] http://pt.wikipedia.org/wiki/Tr%C3%A1s-os-Montes_(prov%C3%ADncia)

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Nevoeiro no vale


Nevoeiro – O nevoeiro é uma nuvem formada à superfície da terra pela condensação do vapor de água atmosférico. Se houver grande quantidade de vapor de água disponível para a condensação os nevoeiros tornam-se mais espessos. O nevoeiro tende a acumular-se em vales e sobre terrenos baixos, porque o ar frio sendo pesado, tende a se concentrar nessas depressões [1].
Este fenómeno meteorológico é muito frequente no vale do rio Pinhão, como se pode ver pelas fotos, pois as características orográficas da região permitem a sua formação. Por vezes estas nuvens mantêm-se no vale por mais de 15 dias, situação nada agradável para quem por lá vive.


[1] Forsdyke, A.G., 1969. The Weather Guide.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Bonecos de neve



Com a chegada do Inverno, a neve também faz a sua aparição em algumas regiões de Portugal, cobrindo tudo de branco. Indiferentes ao frio que se sente sempre nesta altura, as pessoas saem à rua para se divertirem na neve. Algumas pessoas deixam-se levar pela criatividade e dedicam-se à construção de bonecos de neve. Juntam duas bolas de neve, coloca-se um cachecol ou um laço, uma cenoura para servir de nariz e duas pedras para servir de olhos, e temos um boneco de neve!

A sua construção é tão original e diversificada ao ponto de se encontrarem bonecos de neve que mais se assemelham a Elfos, seres místicos retratados em muitas lendas. Em algumas regiões do globo, como é exemplo o Alasca, a construção destes bonecos é uma arte.