quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Histórias fantásticas (IV)


O remoinho
Contam as pessoas mais velhas da minha aldeia que há muito tempo atrás, um homem estava a trabalhar no campo quando se começou a levantar algum vento e se formou um remoinho. O remoinho levantou algumas folhas e poeira e ziguezagueando pelo terreno avançou em direcção dele. O homem que permanecia de pé olhando assustadamente para o remoinho pegou prontamente numa faca e atirou-a contra o remoinho. Nesse momento o remoinho desfez-se e para surpresa do homem a faca tinha desaparecido. Ao fim da tarde, e de regresso a casa, quando o homem entrou na cozinha, viu com algum espanto que a faca que ele tinha atirado contra o remoinho se encontrava sobre a mesa. Esta é uma das muitas histórias ligadas ao sobrenatural que se contam na minha aldeia. De salientar o facto de que na crença popular de muitas aldeias transmontanas e beirãs, o remoinho é o diabo que se levanta e dança ou vagueia pelos campos.

8 comentários:

aa disse...

Olá Valentim,
já pensaste em editar num livro estas tuas histórias fantásticas com as ilustrações que tu mesmo fazes?!
Gostei bastante desta história... na minha terra quando as pessoas vêem ou pelo menos viam um remoinho diziam que era 'algo de ruim' sem no entanto mencionarem que era o diabo...
Beijinhos e 'sem remoinhos':-)
AA

Elena disse...

Siempre me gustaron todas estads história que se escapan a nuestra explicación. Algo deben de tener de verdad.Un abrazo, amigo.

Anónimo disse...

De facto as pessoas antigas tinham uma imaginaçao fertil.Tudo o que passava era coisas do diabo.Talvez hoje se tivessem conhecimento sobe as leis atmosfericas sus ideas poderiam mudar.Sera que quando ha algo de mau e o diabo,...e onde esta DEUS, ao qual rezamos,talvez seja tudo imaginaçao.Sera o medo desta pessoas que as leva a acreditar ou a imaginar tais factos.

francisco COELHO disse...

Que sorte conseguiu encontrar a faca.Que fertilidade de imaginaçao.O medo ao que leva a chegar as pessoas.Porque nos tempos de agora nao se fala destas coisas, os conhecimentos sao a fonte de fortaleza sobre estes acontecimentos,no qual temos encontrado soluçoes,mas nao e o fim.AH O ANONIMO TB SOU EU, DESCULPEM.

M.Eugenia disse...

Que historia mas intrigante, tu aldea tiene que ser preciosa.
Saludos

Beatriz disse...

ola Valentim.
Venho te desejar um excelente fim de semana.
Li a historia do remoinho e agora vou ficar aterrada quando vir um... ( tou a brincar) engraçado como tudo tem o seu sobrenatural...
Deixo um beijo e o meu sorriso.
com carinho.
Bea

Vagamundos disse...

É uma historia do diabo :) Estas lendas populares são sempre muito curiosas e intrigantes. Gostamos desta!
Abraço

Valentim Coelho disse...

Obrigado a todos pelos comentários.
Cumprimentos!