domingo, 8 de agosto de 2010

O perigo que vem do céu!

Há muito que se sabe que alguns asteróides cruzam a orbita da Terra, aproximando-se significativamente e podendo eventualmente entrar em rota de colisão com o nosso planeta. Estes asteróides são alvo de constante vigilância e monitorização. A Terra tem um registo de impactos violentos, e algumas colisões foram capazes de provocar a extinção de uma grande percentagem das espécies vivas, como é exemplo a colisão de há 65 milhões de anos que originou a cratera Chicxulub na província do Iucatão no México. Outras colisões menores deixaram marcas em várias partes da superfície terrestre.
Em 2004 foi descoberto um asteróide chamado Apophis (99942 Apophis) que tem uma probabilidade de 1 em 250000 (cálculos dos laboratórios da NASA) [1] de colidir com o planeta terra no ano 2036, estando este asteróide classificado de grau 1 na escala de Torino, (até 10). Este asteróide de 140 metros de comprimento terá uma aproximação ao planeta terra em 2029 e poderá chocar com este em 2036, caso a sua orbita seja modificada pela força de gravidade exercida pelo planeta Terra. Segundo alguns cientistas o impacto deste asteróide causaria enormes danos a grande escala. A NASA estima que a energia do impacto seja de 880 megatoneladas de TNT, 114000 vezes a energia desprendida pela bomba atómica de Hiroshima (www.wikipédia.org). Este corpo celeste tornou-se num dos objectos mais vigiados pelos astrónomos Embora de ameaça reduzida no ano 2036, este asteróide terá uma nova visita de aproximação ao nosso planeta em 2068 e aí as probabilidades de colisão aumentam um pouco. Recentes notícias publicadas nos mais diversos jornais e sítios de Internet dão conta de outro asteróide potencialmente perigoso e que pode colidir com a Terra em 2182. O asteróide chamado de 1999 RQ36, tem uma probabilidade de colidir com a terra de 1 em 1000 [2].
Embora se esteja a trabalhar no campo das probabilidades, o perigo existe, e seria importante que se unissem esforços no desenvolvimento de soluções tecnológicas capazes de evitar este tipo de colisões. E como diz o ditado, mais vale prevenir que remediar, não vá o céu um dia nos cair em cima da cabeça.

[1] – JN, 10-01-2010. Asteróide em rota de colisão com a Terra.
[2] – O Globo, 29-07-2010. Grande asteróide pode colidir com a Terra em 2182.

7 comentários:

teca disse...

Enquanto o céu não cai em cima de nossas cabeças, eu venho aqui admirar seus desenhos! ;)

Beijos.

M.Eugenia disse...

QUe interesnate, menos mal que si colisiona este asteroide no nos va a pillar aquí.
Saludos

Fernando Santos (Chana) disse...

Caro amigo, belo post....
Cumprimentos

Alexandre e Anabela disse...

Afinal os gauleses tinham razao em temer que o ceu lhes caisse em cima da cabeca :) Agora mais a serio, apesar de ser apenas uma probabilidade é sem duvida uma hipotese assustadora. Pelo sim pelo nao, mais vale fazermos as viagens todas até 2036 :)
Abraco

Juliana Sphynx disse...

Mas eu sempre temo que algo me caia sobre a cabeça!!
=D

Valentim Coelho disse...

Olá a todos,
obrigado pelos comentários.

Vagamundos,
concordo convosco, toca a passear enquanto podemos.
Cumprimentos

aa disse...

Ó Valentim tu descobres cá cada coisa...!!! Olha agora um asteróide com esse tamanho e causador de tamanho impacto na terra que só de imaginar até assusta... já estou como os Vagamundos, há que passear e conhecer até 2036...!:)
Beijinhos,
AA